Subscribe to web2feel.com
Subscribe to web2feel.com

Como vai você, eu preciso saber da sua vida - nº 2

Postado por Thiago Raposo terça-feira, 27 de maio de 2008

Campinas (13/08/2007) - Escrevo hoje a segunda coluna destinada a dar o paradeiro de pilotos que passaram pela Fórmula 1 e depois ‘sumiram’. O personagem de hoje é o brasileiro Maurício Gugelmin.
Paranaense, nascido em 20 de Abril de 1963, mostrava seu interesse pelo automobilismo desde criança. Em 1980 conquistou o campeonato brasileiro de kart. Maurício deixou a categoria aos 17 anos com cinco títulos locais, três estaduais e um brasileiro em cinco anos de atividades.
Estreou na Fórmula 1 em 1988, pela equipe March. Disputou 74 GPs e somou 10 pontos ao longo da carreira. Correu também pela equipe Jordan, em 1992, quando abandonou a categoria. Transferiu-se depois para os Estados Unidos para correr na Fórmula Mundial. O seu maior feito nesta fase norte-americana foi bater o recorde mundial de velocidade em Fontana, em 1997, com a máxima de 407 km/h e média de 387 km/h.
Lembro-me claramente de um momento espetacular. Gugelmin liderava o GP de Detroit da fórmula mundial dirigindo o seu Pacwest e o seu companheiro de equipe, Mark Blundell, ocupava a segunda posição. Faltando quatro curvas para o fim da corrida (isto mesmo, quatro curvas da última volta) o carro parou devido à pane seca. Na curva seguinte seu companheiro parou com o mesmo problema e a vitória caiu no colo do Canadense Greg Moore. No fundo a equipe sabia que estavam por um triz, mas resolveram arriscar.
Gugelmin abandonou as pistas no fim de 2001 e hoje, segundo consta em seu site, ele é empresário na área de florestas plantadas.

Calendário

Videoteca

Twitter


Postagens populares

Newsletters