Subscribe to web2feel.com
Subscribe to web2feel.com

Quem sou eu e quem é você, nesta história eu não sei dizer...

Postado por Thiago Raposo terça-feira, 12 de agosto de 2008

Campinas – A coluna desta semana é aquela destinada a falar de futuras promessas para o automobilismo mundial e o escolhido da vez é o brasileiro Diego Nunes.
Este piloto paulista de 22 anos, iniciou sua carreira aos 15, correndo no kart e já foi logo garantido a vitória no campeonato do estado de São Paulo; no mesmo ano (2001), Nunes foi 3º colocado na Copa Parilla e 3º colocado no Pan-Americano.
No ano seguinte, brilhou novamente no Kartismo: na categoria Paulista conseguiu o bi-campeonato; foi vice-campeão na Sulamericana (SUDAM); 4º na Copa Brasil de Kart; foi ainda qualificado pela FIA para participar no Kart Europeu e Mundial, assim pôde correr, pelo Campeonato Europeu, nas provas da Bélgica, Alemanha e Itália.
Em 2003, ele participou da Fórmula Renault Brasil pela equipe Pop Car Racing e, com 12 corridas, obteve a 18ª colocação. No velho continente, Nunes participou de treinos na Inglaterra e Espanha pela equipe Motta World, vice-campeã da Fórmula Renault Inglesa. Correu ainda nas 500 milhas de Fórmula Kart (conhecida como 500 milhas da Granja Viana), cravando a pole position em uma corrida que reúne cerca de 350 pilotos de diversas categorias do automobilismo mundial. Mais uma vez na Fórmula Renault Brasil, em 2004, agora pela equipe Full Time, Diego Nunes ficou com a 9ª colocação (graças a 1 vitória).
No ano seguinte, 2005, Nunes disputou apenas três corridas na Fórmula Renault brasileira, defendendo a equipe Gramacho Racing, a quem deu 1 vitória e garantiu a 12ª colocação na temporada. Seu foco maior neste ano foi o Campeonato Sulamericano de Fórmula 3, sentado no carro da Bassani Racing conseguiu a 4ª colocação geral, após quatro pódios, uma pole position e uma volta mais rápida. Seu recorde de velocidade na F3 ainda não foi batido, 273km/h foi sua marca! Estes resultados todos deram ao Diego Nunes a Licença A, aquela que permite ao piloto disputar a Fórmula Indy, Fórmula Mundial, além da GP2, categoria que antecede a Fórmula 1.
O ano de 2006 foi de bastante trabalho para Nunes, disputou várias categorias:
  • deu uma canja à equipe RC3 Bassani, quando disputou somente uma corrida da Fórmula Renault Brasil e fez o hat trick (pole, vitória e volta mais rápida) na etapa do Espírito Santo.
  • no campeonato Sulamericano de Fórmula 3, deixou mais um recorde a ser batido: 9 pole positions, ou seja em metade das provas da temporada Diego Nunes largou à frente de seus oponentes; infelizmente a equipe Bassani Racing o viu ganhar apenas uma corrida e conquistar o 3º lugar na tabela final.
  • na Fórmula 3 Européia, foi 15º colocado, com duas corridas pela equipe Minardi.
  • Participou ainda de testes na World Series, no circuito de Valencia/Espanha.
Em 2007, Nunes defendeu novamente a Minardi by GP Racing e obteve o vice-campeonato da F3 Européia, com 10 pódios (quatro vitórias, três segundos e três terceiros lugares), uma pole e uma volta mais rápida.
Este ano, Diego migrou para a GP2 ainda na fase asiática (que compõe um tipo de treino da próxima temporada, semelhante ao que fazem os carros de F1 na chamada pré-temporada, mas na GP2 vale também como um campeonato a parte). A primeira corrida desta etapa ele defendeu a equipe de Campos Racing, mas a partir da segunda, Diego sentou-se nos cockpits da David Price Racing. Após nove corridas, conseguiu ficar na 19ª colocação, sem nenhum pódio.
Na fase européia da GP2 (ainda em andamento), Diego Nunes continua na equipe David Price Racing, e com 14 corridas passadas ainda não conseguiu nenhum pódio ou marcas relevantes. Seu melhor resultado foi uma nona posição, na segunda corrida de Mônaco.
Em seu site (www.diegonunes.com.br) as pretensões são, para 2008, ficar entre os três primeiros do campeonato e, para 2009 ganhar o título da GP2!

Calendário

Videoteca

Twitter


Postagens populares

Newsletters