Subscribe to web2feel.com
Subscribe to web2feel.com

FÓRMULA 1

Postado por Thiago Raposo segunda-feira, 30 de março de 2009

Campinas – Esta é a sessão dedicada a Fórmula 1. A mais charmosa categoria automobilística do mundo, onde só correm os melhores, passa a ter, merecidamente, espaço aqui no “Café”.
Clique nos links abaixo para se informar sobre as datas das provas, para conferir a classificação, para conhecer quais são as equipes e quem são os pilotos e para obter mais informações sobre este campeonato.

Dia Etapa

29 de Março Austrália Resultado Destaques
05 de Abril Malásia Resultado Destaques
19 de Abril China Resultado Destaques
26 de Abril Bahrain Resultado Destaques
10 de Maio Espanha Resultado Destaques
24 de Maio Mônaco Resultado Destaques
07 de Junho Turquia Resultado Destaques
21 de Junho Inglaterra Resultado Destaques
12 de Julho Alemanha Resultado Destaques
26 de Junho Hungria Resultado Destaques
23 de Agosto Europa Resultado Destaques
30 de Agosto Bélgica Resultado Destaques
13 de Setembro Itália Resultado Destaques
27 de Setembro Cingapura Resultado Destaques
04 de Outubro Japão Resultado Destaques
18 de Outubro Brasil Resultado Destaques
01 de Novembro Abu Dhabi Resultado Destaques



1 Jenson Button 31 11 Nico Rosberg 3.5
2 Rubens Barrichello 19 12 Kimi Räikkönen 3
3 Sebastian Vettel 18 13 Sebastien Buemi 3
4 Jarno Trulli 14.5 14 Sebastien Bourdais 1
5 Timo Glock 12 15 Felipe Massa 0
6 Mark Webber 9.5 16 Adrian Sutil 0
7 Lewis Hamilton 9 17 Nelsinho Piquet 0
8 Fernando Alonso 5 18 Giancarlo Fisichella 0
9 Nick Heidfeld 4 19 Kazuki Nakajima 0
10 Heikki Kovalainen 4
Robert Kubica 0



McLaren Toro Rosso
Ferrari Red Bull
BMW Williams
Renault Force India
Toyota Brawn
EM CONSTRUÇÃO


O treino de classificação para o Grande Prêmio da Austrália, o primeiro da temporada 2009, teve um resultado bem diferente do que se viu no ano passado, no entanto um resultado esperado. A nova equipe Brawn, do engenheiro inglês Ross Brawn, ficou com as duas primeiras posições do grid com o inglês Jenson Button na pole e o brasileiro Rubens Barrichello em segundo. Ross comprou a equipe Honda depois que a montadora japonesa decidiu abandonar a categoria.
O motivo do belo desempenho da equipe, além do carro bem nascido, são os polêmicos difusores. Uma peça que fica presa na parte traseira e que tem como finalidade facilitar a saída do ar que passa por baixo dos carros. Brawn, Williams e Toyota fizeram um projeto inovador, e foram até acusadas por Ferrari, Renault e Red Bull de estarem fora do regulamento.
No dia 14 de Abril o Tribunal Internacional de Apelação vai se reunir para julgar de permitem ou não a continuação do uso dos tais difusores.
O menino Vettel, da Red Bull, mostrou muito talento ao se classificar na terceira posição. Ele que largou com 657 kg, superou o polonês Robert Kubica (4º) que tinha 650, o alemão Nico Rosberg (5º) que também tinha 657 e o brasileiro Felipe Massa (6º) com 654.
Jarno Trulli que havia feito o sexto tempo e Timo Glock o oitavo foram punidos e tiveram que largar das duas últimas posições, pois a vistoria da FIA encontrou uma irregularidade nas asas traseiras de suas Toyotas. Elas eram flexíveis, o que é proibido pelas regras da categoria.
O campeão Lewis Hamilton também largará de trás. Primeiro ele teve problemas na classificação e ficou apenas com a 15ª posição (13ª considerando a punição das Toyotas). Mas a McLaren decidiu trocar a caixa de câmbio do carro do piloto e ele perdeu com isto 5 posições no grid.
O outro brasileiro, Nelson Piquet da Renault, não fez novamente um bom treino de classificação e largará apenas na 14ª posição, já contabilizadas as posições herdadas devidos às punições dadas. Seu companheiro, o bi-campeão Fernando Alonso, também não foi muito bem, mostrando que o carro não é dos melhores, e sairá da 10ª posição, também já contabilizadas as punições.

Teve início a temporada 2009 da Fórmula 1 com o Grande Prêmio da Austrália. Apesar da prova ter sido vencida pelo inglês Jenson Button, que largou na pole e de ponta a ponta chegou ao trunfo, foi uma prova muito emocionante e cheio de disputas.
Na largada o companheiro de Button na Brawn, o brasileiro Rubens Barrichello, não saiu muito bem e perdeu cinco posições. Sebastien Vettel pulou para segundo seguido de Rosberg, Massa, Kubica e Räikkönen. Porém, já na segunda curva, Felipe Massa disputou a freada com Rosberg, que para não bater com o brasileiro tirou o pé o que acabou lhe custando à posição para Kubica e Kimi, que vinham logo atrás.
Na primeira curva aconteceu um acidente envolvendo cinco carros: Barrichello, Webber e Heidfeld chegaram na curva juntos e o alemão que estava por fora fechou em cima do australiano que fechou em cima do brasileiro. Atrás de Barrichello o finlandês Heikki Kovalainen da McLaren não conseguiu desviar e colidiu com a Brawn de Barrichello. Os pilotos que vinham atrás reduziram a velocidade para escapar do acidente, mas Sutil acertou a Toro Rosso de Bourdais por trás e perdeu o bico da Force India. Resultado: Kovalainen fora, e Webber, Heidfeld e Sutil no boxe para reparos nos carros. Barrichello, apesar de ter danificado a asa dianteira, manteve-se na pista.
Piquet foi um dos mais beneficiados, pois conseguiu passar ileso e pulou para a nona posição. Lá atrás, Trulli que havia largado dos boxes ultrapassou o espanhol Fernando Alonso, que para escapar do acidente jogou o carro na grama e perdeu algumas posições. Hamilton também começou muito bem e ultrapassou o francês Sébastian Bourdais e o brasileiro Nelson Piquet para ocupar a nona posição ainda na sexta volta.
Rosberg, que tem o polêmico difusor no carro, começou a se recuperar das posições perdidas e deixou o finlandês Kimi Räikkönen para trás. Barrichello que vinha atrás foi junto, mas acabou se tocando com Kimi e perdeu mais um pedaço da asa dianteira que já estava danificada. O brasileiro, no entanto conseguiu completar a ultrapassagem.
Kimi, que sofria com os pneus moles, que se gastaram rapidamente, parou nos boxes na 10ª volta. Logo depois foram Felipe Massa, Lewis Hamilton, Robert Kubica e Sebastien Vettel. O alemão Nico Rosberg também foi, mas o dia não parecia ser mesmo do piloto. A roda dianteira direita deu problemas e o piloto ficou 21.1 segundos dentro do pit.
Na 17ª volta o japonês Kazuki Nakajima bateu forte no muro e provocou a entrada do safety-car. Muitos pilotos aproveitaram para parar nos boxes, inclusive a dupla da Brawn, Button e Barrichello. O brasileiro ainda aproveitou para trocar a asa dianteira. A Brawn mostrou neste momento uma fragilidade! Fizeram pits muito demorados, com o problema se concentrando no reabastecimento, onde a mangueira não se encaixava facilmente.
Na relargada o brasileiro Nelson Piquet teve problemas nos freios e acabou rodando e abandonando a prova. A prova seguiu então normalmente, sem muitas disputas de posição até que na volta 40 o alemão Timo Glock rodou sozinho na pista, mas sem maiores conseqüência. Na 46 o brasileiro Felipe Massa, com problemas na direção, abandonou a prova.
A três volta para o fim, o polonês Robert Kubica chegou muito forte no alemão Sebastien Vettel e tentou a ultrapassagem. Vettel, no entanto se manteve pelo lado de dentro para tentar defender a posição. Mas os pneus do piloto já estavam bem gastos e ele ainda ficou do lado sujo da pista e com isto não conseguiu evitar o choque com Kubica. Os dois abandonaram a prova e deram de bandeja um lugar no pódio para Barrichello e Trulli. Vettel ainda foi punido com a perda de dez posições no grid para a prova da Malásia.
A prova foi vencida por Button, com Barrichello em segundo e Trulli em terceiro. Após a prova os fiscais anunciaram uma punição para Trulli, que havia ultrapassado Hamilton com o safety-car. Mais outra decisão que vai para o Tribunal, já que os difusores também vão. Com isto, o campeão Lewis Hamilton herdou a terceira posição.

Resultado
Pos Pilotos Voltas Pos Pilotos Voltas
1 Jenson Button 58 11 Giancarlo Fisichella 58
2 Rubens Barrichello 58 12 Mark Webber 58
3 Jarno Trulli 58 13 Sebastian Vettel 57
4 Timo Glock 58 14 Robert Kubica 56
5 Fernando Alonso 58 15
Kimi Räikkönen 55
6 Nico Rosberg 58 -
Felipe Massa 55
7 Sebastien Buemi 58 -
Nelsinho Piquet 45
8 Sebastien Bourdais 58 -
Kazuki Nakajima 24
9 Adrian Sutil 58 -
Heikki Kovalainen 17
10 Nick Heidfeld 58 DSQ
Lewis Hamilton
58



Campinas – O inglês Jenson Button conquistou a segunda pole dele no ano das duas possíveis. A Brawn GP mostra novamente a força de seus carros, mas desta fez com uma superioridade bem mais modesta. O italiano Jarno Trulli, da Toyota, ficou apenas 0.092 segundos atrás e sinaliza que poderá disputar a vitória amanhã contra o inglês (obviamente precisa ver a quantidade de combustível de cada carro para se ter uma idéia real da situação).
Para os brasileiros a primeira parte do treino minou todas as chances de conquistar uma pole, por menor que ela fosse. Isto porque Felipe Massa da Ferrari e Nelson Piquet da Renault não ficaram entre os 15 que passaram para a outra fase do treino e o brasileiro que restou, Rubens Barrichello da Brawn, perderia cinco posições no grid por ter
trocado a caixa de câmbio. Fisichella, Sutil e Buemi foram os outros três que ficaram de fora.
Na segunda parte os pilotos que ficaram de fora foram Nick Heidfeld da BMW, Kazuki Nakajima da Williams, as duas McLarens com Hamilton e Kovalainen além do francês Sébastien Bourdais da Toro Rosso.
O Q3 foi muito disputado, principalmente entre os quatro primeiros, mas no fim Button se impôs e festejou mais uma pole. Porém, com a longa distância entre a largada e a primeira curva, os carros equipados com o KERS poderão surpreender amanhã conquistando várias posições no início. Assim como hoje a previsão para amanhã é de chuva, só que ela não caiu.
Confira abaixo o grid completo, já considerando as punições de Barrichello (que trocou a caixa de câmbio) e Vettel (que perdeu dez posições por ter sido considerado culpado do acidente com Kubica no fim da prova da Austrália):
1 Jenson Button 1:35.181
2 Jarno Trulli 1:35.273
3 Timo Glock 1:35.690
4 Nico Rosberg 1:35.750
5 Mark Webber 1:35.797
6 Robert Kubica 1:36.106
7 Kimi Raikkonen 1:36.170
8 Fernando Alonso 1:37.659
9 Rubens Barrichello 1:35.651
10 Nick Heidfeld 1:34.769
11 Kazuki Nakajima 1:34.788
12 Lewis Hamilton 1:34.905
13 Sebastian Vettel 1:35.518
14 Heikki Kovalainen 1:34.924
15 Sebastien Bourdais 1:35.431
16 Felipe Massa 1:35.642
17 Nelson Piquet 1:35.708
18 Giancarlo Fisichella 1:35.908
19 Adrian Sutil 1:35.951
20 Sebastien Buemi 1:36.107


Campinas – Jenson Button venceu novamente em Sepang e agora dispara na tabela de classificação. Numa prova bastante tumultuada devido a chuva, os pilotos entraram várias vezes nos boxes para trocar os pneus até que na volta 33, por questões de segurança, a direção interrompeu a prova.
Na largada a BMW Sauber do polonês Robert Kubica ficou parada no grid o que exigiu uma perícia muito grande dos carros que saíram de trás, especialmente do brasileiro Rubens Barrichello que estava imediatamente atrás. Lá na frente o alemão Nico Rosberg fez uma largada excepcional com sua Williams e pulou da quarta posição para liderança da prova. Porém o piloto que mais ganhou posições foi o espanhol Fernando Alonso que largou em nono e pulou para a terceira posição. Porém, ainda na primeira volta ele foi ultrapassado por Button e logo em seguida por Barrichello.
Na contra mão de Alonso, o alemão Timo Glock foi o que mais perdeu posições excetuando é claro Kubica que teve problemas e o finlandês Heikki Kovalainen que abandonou na primeira volta. Glock caiu da terceira para a oitava posição, tudo por ter escolhido ficar pelo lado de fora da primeira curva o que impediu de retornar ao melhor traçado.
No pelotão intermediário o alemão Sébastian Vettel da Red Bull ultrapassou o inglês Lewis Hamilton e ambos ultrapassaram o alemão Nick Heidfeld da BMW. Lá na frente Kimi Räikkönen ultrapassava Fernando Alonso que acabou ficando mais para o australiano Mark Webber. Os dois deram início a um duelo inesquecível, alternando várias vezes a sexta posição até que Webber a assumiu de forma definitiva.
As trocas de pneus começaram na volta 13 com Vettel. Houve uma grande preocupação dos estrategistas das equipes, pois a chuva estava por cair e ao mesmo tempo os pilotos estavam sem combustível e tinham que parar. A Ferrari foi a primeira a ousar no carro de Kimi Räikkönen e pagou caro. Eles colocaram pneus de chuva na Ferrari número 4 quando caia apenas alguns pingos. A chuva demorou quatro voltas para cair para valer e os pneus de Kimi acabaram se destruindo na pista seca, sem contar às posições que ele perdeu por estar mais lento na pista.
Na volta 22 a água caiu para valer. Quem ainda não tinha parado foi obrigado a ir para os boxes. Jenson Button, Nico Rosberg e Jarno Trulli lideravam a prova no momento. Mark Webber e Timo Glock começaram a se destacar dos demais por terem escolhido os pneus intermediários em vez do de chuva intensa. Na volta 31 virou um temporal, muitos pilotos pararam para colocar outro pneu de chuva intensa, na 31 entrou o safety-car e na 33 bandeira vermelha.
Os pilotos ainda ficaram um bom tempo no grid esperando uma confirmação da direção de prova se a corrida seria ou não reiniciada, mas como já era tarde na Malásia e o dia começou a virar noite, não tiveram outra escolha a não ser encerrarem a prova. Button venceu a segunda no ano com Glock em segundo e Heidfeld em terceiro. Barrichello ficou em quinto, Massa em nono e Piquet em 13º.
Sem dúvida nenhuma, no período em que a pista estava seca, de que a categoria mudou e para melhor. As disputas de posições foram intensas e nem Bernie Ecclestone conseguirá estragar esta nova Fórmula 1.


Resultado
1 Jenson Button 11 Fernando Alonso
2 Nick Heidfeld 12 Kazuki Nakajima
3 Timo Glock 13 Nelson Piquet
4 Jarno Trulli 14 Kimi Raikkonen
5 Rubens Barrichello 15 Sebastian Vettel
6 Mark Webber 16 Sebastien Buemi
7 Lewis Hamilton 17 Adrian Sutil
8 Nico Rosberg 18 Giancarlo Fisichella
9 Felipe Massa 19 Robert Kubica
10 Sebastien Bourdais 20 Heikki Kovalainen



Campinas - O alemão Sebastian Vettel surpreendeu a todos na China e conquistou a pole para a prova. Quando todos esperavam mais um passeio dos carros da Brawn, o jovem piloto da Red Bull foi lá e conquistou a posição de honra. A primeira Brawn ficou apenas na quarta posição com o brasileiro Rubens Barrichello enquanto Button ficou apenas em quinto. O espanhol Fernando Alonso, da Renault, vai dividir a primeira fila com Vettel.
Na primeira parte do treino a única surpresa foi mesmo a presença do polonês Robert Kubica. O piloto da BMW Sauber marcou apenas o 18º tempo, muito aquém do que se esperava dele. Os outros quatro pilotos já são bem conhecidos do Q1: Bourdais, Sutil, Fisichella e novamente o brasileiro Nelson Piquet.
No Q2, quando se definem os dez primeiros que passam para a última fase, mais uma decepção para os torcedores brasileiros. Felipe Massa ficou apenas com o 13º por ter errado na última volta rápida. Nick Heidfeld, Heikki Kovalainen, Kazuki Nakajima e Timo Glock da Toyota, que apesar do 14º lugar, perderá cinco posições por ter trocado o câmbio.
A prova será disputada amanhã, às 04:00 da manhã, com transmissão ao vivo da Rede Globo. Confira abaixo o grid completo para a prova:
1 Sebastian Vettel
2 Fernando Alonso
3 Mark Webber
4 Rubens Barrichello
5 Jenson Button
6 Jarno Trulli
7 Nico Rosberg
8 Kimi Räikkönen
9 Lewis Hamilton
10 Sébastien Buemi
11 Nick Heidfeld
12 Heikki Kovalainen
13 Felipe Massa
14 Kazuki Nakajima
15 Sébastien Bourdais
16 Nelson Piquet
17 Robert Kubica
18 Adrian Sutil
19 Timo Glock
20 Giancarlo Fisichella


Campinas – O campeonato 2009 da Fórmula 1 teve mais uma etapa hoje, o Grande Prêmio da China, e a vitória ficou com o jovem alemão Sebastian Vettel. A prova foi disputada debaixo de chuva e os pilotos tiveram que largar atrás do carro de segurança para que pudessem sentir as condições da pista. A bandeira verde só foi dada na sétima volta e antes disto alguns pilotos pararam no boxe mudando a estratégia para a prova.
Vettel, que conquistou a pole no Sábado com o tempo seco, mostrou que não só de difusor se faz um carro de corrida, e com o excelente Red Bull disparou na liderança da prova. Mark Webber, companheiro de Vettel manteve a segunda posição e atrás dele as duas Brawn, com Barrichello e Button até a volta 10, quando o brasileiro errou e foi ultrapassado pelo inglês.
No início da prova os destaques foram o péssimo desempenho do italiano Jarno Trulli e a corrida de recuperação de Felipe Massa. Enquanto o italiano perdeu posições para Hamilton, Buemi, Räikkönen, Kovalainen, Bourdais e o próprio Massa, o brasileiro ultrapassou Kovalainen, Räikkönen, Hamilton e o italiano, mas no fim os dois tiveram o mesmo destino: ambos abandonaram a prova. O italiano, por ter sido atingido pela BMW de Robert Kubica, e Massa por problemas elétricos na Ferrari.
Felipe disse que o acelerador simplesmente parou de funcionar e não tinha mais o que fazer. Ele reconheceu os problemas com o carro, principalmente de velocidade e confiabilidade, mas disse que é hora de levantar a cabeça e trabalhar para reverter à situação. “Foi um fim de semana muito problemático. Desde a descoberta do problema com o KERS, passando por vários outros problemas até terminar com a pane do carro na corrida”.
O carro de segurança teve que entrar novamente na pista após o acidente de Kubica e Trulli, e vários pilotos aproveitaram para parar nos boxes. A prova foi reiniciada e o domínio da Red Bull continuava. Lá atrás o brasileiro Nelson Piquet sofria com a pista molhada e chegou a rodar duas vezes na prova, perdendo dois bicos: “Foi uma das minhas piores corridas na categoria, pois tudo deu errado. Muitos carros aquaplanaram e saíram ilesos, mas sempre na minha vez tinha um toque e eu perdia o bico”, disse o piloto após a prova.
No fim deu mesmo dobradinha da Red Bull, com Button em terceiro e Barrichello na quarta posição. O brasileiro fez a volta mais rápida da prova, mas não foi suficiente para superar o companheiro de equipe. “Tive muitos problemas com os freios no início da prova e isto nos prejudicou bastante. Após os pits eles voltaram a funcionar, mas já tínhamos perdido muito terreno. Mas foi ótimo chegar novamente nos pontos e no calor do Bahrain estaremos mais competitivos”, disse Barrichello.

Resultado
1 Sebastian Vettel 1:57:43.485 11 Sebastien Bourdais +94.1 s
2 Mark Webber +10.9 s 12 Nick Heidfeld +95.8 s
3 Jenson Button +44.9 s 13 Robert Kubica + 106.8 s
4 Rubens Barrichello +63.7 s 14 Giancarlo Fisichella +1 Lap
5 Heikki Kovalainen +65.1 s 15
Nico Rosberg +1 volta
6 Lewis Hamilton +71.8 s 16
Nelsinho Piquet +2 voltas
7 Timo Glock +74.4 s 17
Adrian Sutil +6 volta
8 Sebastien Buemi +76.4 s 18
Kazuki Nakajima +13 volta
9 Fernando Alonso +84.3 s 19
Felipe Massa +36 volta
10 Kimi Räikkönen +91.7 s 20 Jarno Trulli +38 volta



Campinas – Foi realizada hoje a sessão classificatória para o Grande Prêmio do Bahrain de Fórmula 1. A primeira fila ficou toda com a equipe Toyota com o italiano Jarno Trulli na pole e o alemão Timo Glock na segunda posição.
Porém, o grande destaque sem dúvida foi o alemão Sebastian Vettel. O piloto da Red Bull ficou com a terceira posição, porém ele é o sétimo mais pesado dos carros que participaram do Q3. Para se ter uma base, os dois carros da Brawn de Barrichello e Button, a Renault de Alonso e a McLaren de Hamilton estão mais leves que a Red Bull do alemão e mesmo assim, ele no braço descontou a diferença.
Dentre os brasileiros, Rubens Barrichello vai largar na sexta posição, Felipe Massa em oitavo e Nelson Piquet na 15ª. Barrichello, apesar de ter sido o nosso melhor representante no grid, não foi bem. Ele está 3.5 kg mais leve que o companheiro, o inglês Jenson Button e mesmo assim ficou atrás do companheiro.
O alemão Adrian Sutil da Force India foi punido com a perda de três posições após o fim da sessão por ter bloqueado o australiano Mark Webber durante a volta rápida do piloto. Confira abaixo o grid completo para a prova:
1 Jarno Trulli Toyota 1:32.779 1:32.671 1:33.431
2 Timo Glock Toyota 1:33.165 1:32.613 1:33.712
3 Sebastian Vettel RBR-Renault 1:32.680 1:32.474 1:34.015
4 Jenson Button Brawn-Mercedes 1:32.978 1:32.842 1:34.044
5 Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:32.851 1:32.877 1:34.196
6 Rubens Barrichello Brawn-Mercedes 1:33.116 1:32.842 1:34.239
7 Fernando Alonso Renault 1:33.627 1:32.860 1:34.578
8 Felipe Massa Ferrari 1:33.297 1:33.014 1:34.818
9 Nico Rosberg Williams-Toyota 1:33.672 1:33.166 1:35.134
10 Kimi Räikkönen Ferrari 1:33.117 1:32.827 1:35.380
11 Heikki Kovalainen McLaren-Mercedes 1:33.479 1:33.242
12 Kazuki Nakajima Williams-Toyota 1:33.221 1:33.348
13 Robert Kubica BMW Sauber 1:33.495 1:33.487
14 Nick Heidfeld BMW Sauber 1:33.377 1:33.562
15 Nelsinho Piquet Renault 1:33.608 1:33.941
16 Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:33.722

17 Sebastien Buemi STR-Ferrari 1:33.753

18 Giancarlo Fisichella Force India-Mercedes 1:33.910

19 Mark Webber RBR-Renault 1:34.038

20 Sebastien Bourdais STR-Ferrari 1:34.159


Campinas – Depois de duas corridas prejudicadas pela chuva e uma num parque, enfim a Fórmula 1 teve hoje uma prova normal. O Grande Prêmio do Bahrain foi disputado sob um sol escaldante e correu tudo bem. E nestas situações é difícil segurar a nova sensação da categoria, a equipe Brawn. O inglês Jenson Button, que largou na quarta posição, venceu mais uma na temporada.
A primeira fila foi formada por carros da Toyota, com Trulli na ponta e Glock em segundo, mas ambos estavam bem leves, com uma estratégia diferente dos que viam atrás. Na largada Glock deixou o companheiro para trás e Hamilton, que largou em quinto, passou Vettel e Button com o poder do KERS da McLaren dele.
Tanto Button quanto Vettel sabiam que se quisessem vencer a prova seria necessário se livrar de Hamilton o mais rápido possível, ou então as Toyotas abririam uma distância muito grande, suficiente para fazerem a parada e ainda voltarem na frente. Button, ciente da situação, jogos todas as fichas no início da segunda volta e passou o compatriota! Sebastian Vettel, que vinha atrás, não conseguiu o mesmo e ficou preso atrás do campeão.
Button passou então a acompanhar os carros da montadora japonesa de perto, sem se preocupar em atacar, pois sabia que tinha uma estratégia melhor. Mais algumas voltas e as Toyotas tiveram que parar para reabastecer e Button pulou para a ponta da prova e andou rápido, para manter a posição mesmo depois que parasse. O inglês realizou uma sequência de voltas perfeitas que o garantiu a liderança e a vitória.
Entre os brasileiros, Felipe Massa teve a corrida muito prejudicada ainda na primeira curva quando foi espremido por Rubens Barrichello e Kimi Räikkönen e perdeu o bico. Ele parou nos pits para o reparo, mas voltou muito atrás e para completar, ainda enfrentou problemas com o KERS que evitou que ele fizesse uma corrida de recuperação.
Barrichello saiu para uma estratégia arriscada de três pitstops, mas logo após a segunda parada ele ficou preso atrás da Renault de Nelson Piquet e perdeu um tempo precioso que jogou fora as chances de sua estratégia dar certo. Piquet fez a melhor corrida dele na Fórmula 1, na opinião do chefe da equipe Flávio Briatore. O problema é que ele novamente não fez uma boa qualificação, e largou da 15ª posição e terminou em décimo.

Resultado
1 Jenson Button 1:31:48.182 11 Mark Webber +67.6 secs
2 Sebastian Vettel +7.1 secs 12 Heikki Kovalainen +77.8 secs
3 Jarno Trulli +9.1 secs 13 Sebastien Bourdais +78.8 secs
4 Lewis Hamilton +22.0 secs 14 Felipe Massa +1 Lap
5 Rubens Barrichello +37.7 secs 15 Giancarlo Fisichella +1 Lap
6 Kimi Räikkönen +42.0 secs 16 Adrian Sutil +1 Lap
7 Timo Glock +42.8 secs 17 Sebastien Buemi +1 Lap
8 Fernando Alonso +52.7 secs 18 Robert Kubica +1 Lap
9 Nico Rosberg +58.1 secs 19 Nick Heidfeld +1 Lap
10 Nelsinho Piquet +65.1 secs
Kazuki Nakajima Oil pressure

1 Responses to FÓRMULA 1

  1. Foi uma vergonha o Gp da Malasia não sei pra q uma prova no fim de tarde se a prova fosse uma hora antes dava para acontecer normalmente mais os diretores esportivos fizeram graça tai o resultado.

     

Calendário

Videoteca

Twitter


Postagens populares

Newsletters