Subscribe to web2feel.com
Subscribe to web2feel.com

Minha relação com Gustavo Sondermann

Postado por Thiago Raposo domingo, 3 de abril de 2011

Campinas - Este foi um fim de semana bastante atípico para mim. Acostumado a assistir todas as corridas de um fim de semana, na tv ou na internet, assisti apenas uma, a da Nascar Sprint Cup. Um dos melhores amigos que tenho nesta vida casou em Minas Gerais (Passos) e devido a viagem perdi MotoGP (125cc, Moto2), Stock Car (Montana, Mini) e Fórmula Truck. Cheguei em casa às 14:15, quando a largada da Nascar estava sendo dada.

Logo fiquei sabendo pelo twitter do acidente do Gustavo Sondermann e do grave estado em que ele se encontrava. Depois de ler algumas matérias enquanto fazia a cobertura da Nascar para o Nascar Brasil, fiquei na torcida para que o piloto se recuperasse e saísse numa boa de tudo isto. Mas infelizmente, perto do fim da Nascar, pingou a notícia da morte do piloto, que entristeceu bastante todos os amantes de automobilismo no país (basicamente as pessoas que sigo no twitter).

Tenho uma relação curiosa com o Gustavo Sondermann (leia bem - eu tenho com ele, não ele comigo). Por gostar de várias categorias, tinha o sonho de ir fazer coberturas in loco. Depois de vários pedidos de credenciamentos negados, por não ser um "site de expressão", tive a felicidade de ter um pedido aceito pelo Marcelo Braga (então assessor da Stock) para a primeira prova de 2009. Lá fui eu, cheio de idéias, com um pé atrás de estar no meio de pessoas tão qualificadas e tentando fazer algo legal para quem entra no Café com F1.

Sexta-Feira pela manhã, lá estava eu em Interlagos olhando com admiração, e com bastante timidez, todas aquelas pessoas que eu costuma a ler nos "sites de expressão" do meu lado. Com um netbook bem fraquinho, nem conseguia acessar direito o live timing. Descobri então que se subisse alguns lances de escada, poderia pegar impresso o resultado de todos os treinos livres. Lá fui eu então atrás dos papéis das primeiras sessões e ao entrar na secretaria vi muitos representantes de equipes esperando as impressões acabarem.

Foi quando entrou o Gustavo, com o macacão amarrado na cintura, também atrás dos tempos da Pickup Racing. Sorridente e brincalhão, conversou com muita gente presente. Eu, admirado ainda por estar naquele ambiente, pensei em fazer a primeira entrevista do fim de semana, mas fiquei com o pé atrás, e enquanto ainda pensava em o que perguntar naquela insegurança de primeiro evento, ele se foi. Mas nunca esqueci deste meu primeiro "contato" com um piloto na minha primeira vez na Stock.

Daí, sempre que cruzei com ele em outras vezes que fiz a cobertura da categoria, menos tímido e um pouco mais preparado, vinha logo na cabeça aquele primeiro encontro na salinha da secretaria. Na última vez que fui, lembro de esperar uma conversa entre ele e o Júlio Campos para entrevistar o segundo. Já era a quinta vez minha na Stock, se não me engano, e enquanto esperava olhava para o Sondermann e dava risadas internas repassando o nervosismo daquele primeiro dia na categoria. Mesmo sem o Sondermann saber, ele marcou bastante minha vida e hoje durmo triste, pela perda de alguém que não me conhecia, mas que eu tinha uma admiração especial.

Foto: Fernanda Freixosa

5 comentários

  1. Rodrigo Luis Says:
  2. Eu estava olhando as fotos do acidente, notei uma coisa estranha, sei que outras pessoas notram também, e estou curioso. Os pneus traseiros do carro do Gustavo estavam montados com as ranhuras ao contrário. isso é alguma técnica ou braçada mesmo ??? abraços

     
  3. Stunts Says:
  4. Uma pena mesmo... Ainda mais pela forma como ocorreu... Uma batida forte que parecia que não daria em nada mas acabou da pior forma possível. E o mais revoltante é que não foi o primeiro caso, mas talvez seja o último (espero).

    Enfim, é interessante essa relação, e acredito que se fosse comigo eu teria uma reação muito parecida com ele.

    Espero que o fato consiga mudar a curva do café e evitem que acidentes como esse se repitam...

     
  5. Sinto muito, apesar de não acompanhar a Copa Montana, justamente nesse domingo deu certo de assistir.
    Claro que devido a minha desorganização me atrasei e quando ligo a tevevisão vejo tudo parado e com o carro destruído na pista.
    Quantos mais sofrerão acidentes na curva do Café até alguém tomar uma providência?
    Será que não ninguém que até a Formula 1 já sofreu um sério acidente ali? Mesmo com toda a segurança de um F1 o Alonso teve que passar uma noite no Hospital.
    Hoje mesmo escutei no rádio que a MotoGP vetou Interlagos justamente pela falta de segurança na Curva do Café.
    Espero que, finalmente, um acidente sirva para que alguém faça alguma coisa e traga mais segurança ao esporte. Reflitam que perder uma arquibancada vale mais do que uma vida na pista.

     
  6. Brossi,

    Realmente o pneu estava ao contrário! Acho eu que foi um erro, mas vamos escutar a equipe antes né!

     
  7. Ron Groo Says:
  8. Os pneus estão mesmo montado errado, mas isto no máximo causa perda de tempo, não de aderência no caso da chuva. Não foi este o motivo.

     

Calendário

Videoteca

Twitter


Postagens populares

Newsletters