Subscribe to web2feel.com
Subscribe to web2feel.com

Opinião - Brasil, o País do futebol!

Postado por Gisele Raposo domingo, 16 de outubro de 2011


Campinas - O Brasil é definitivamente o País do futebol. Desde que os grandes ídolos deixaram as pistas do automobilismo, o grande público também abandonou o esporte, já que não tem a quem torcer.

Será mesmo?

Hoje vimos dois bons exemplos de como o esporte a motor não tem a menor importância para veiculação. Pela manha deixamos de ver uma categoria nacional na pista para assistirmos futebol, digo, uma partida de futsal que nem era ao vivo; agora a tarde um fortíssimo acidente durante a prova da Fórmula Indy e a detentora dos direitos exibindo obviamente um programa no qual se discutia futebol.

Vários patrocinadores nacionais investem em categorias como a Stock Car, investem pesado, e na hora de obter o retorno de sua imagem na televisão, perdem alguns minutos preciosos para o esporte da bola. Para que exibir a Fórmula Indy com uma gama de brasileiros fazendo bonito na pista e patrocinadores verde-amarelos?

Muitas emissoras interrompem a transmissão de corridas para exibir futebol, programas religiosos, humorísticos etc. Até mesmo canais outrora dedicados às corridas, abriu espaço para os 22 jogadores em campo. Leva quem paga mais?

Posto isso, como o brasileiro vai conhecer os novos ídolos das pistas se eles não são mostrados? Como novos fãs vão surgir para se motivar a ir às pistas torcer pelo seu piloto favorito, gerando mais renda para o esporte a motor e incentivando que mais marcas venham patrociná-los?



Estas mesmas marcas acabam investindo duas vezes: pagam para o piloto correr e pagam para o público assistir (quem já foi assistir Fórmula Truck ou mesmo Stock Car em pistas nacionais, cansou de ver torcidas vestidas com abadás de patrocinadores que bancaram o público lá). É justo? (Sabiam que ainda tem ingresso a venda para o setor G, na F1 este ano?)

Nós que respiramos o automobilismo sabemos que Nelsinho Piquet deixou a Fórmula 1 e que tem destaque nas pistas norte-americanas ao disputar a sua primeira temporada completa na Nascar Truck Series, junto a mais um brasileiro, Miguel Paludo, que também não faz feio lá. E este exemplo nem é de pessoas "desconhecidas" do grande público.


Lógico que o sobrenome Senna traz notoriedade à categoria máxima das pistas, e assim muitos brasileiros vão assistir F1 para vê-lo correr, ou melhor, para criticá-lo, já que o Bruno não é o vitorioso Ayrton, que começou em pequenas equipes, teve patrocínio, acabou nas grandes que lhe deram chances de títulos. Também repugnam Rubens Barrichello e Felipe Massa, ambos vices em campeonatos passados. Brasileiro agora passou a ser ruim de pista.

Uma grande pena vermos esta preferência das emissoras, dando mais  de 50% (até 100%) do espaço dos programas de esporte para o futebol, mostrando seus atletas que se envolvem em brigas com torcedores, ou que estão nas baladas recheadas de drogas, entre outras agruras. Vai ver que isso também acontece no automobilismo, mas cadê os podres na tela? Nem o bom, quem dirá os babados, né?



Os telespectadores dão audiência ao futebol, pois conhecem a fundo seus times, bem como quem veste a camisa amarela em jogos amistosos. Não conhecem as categorias de base do automobilismo que trazem brasileiros vencedores, muitas vezes dependentes de canais pagos para serem exibidas, até mesmo apenas em reprise.

E aí? É certo afirmarmos que o Brasil é o País do futebol?

Essa foi minha opinião - Gisele Raposo

1 Responses to Opinião - Brasil, o País do futebol!

  1. Falou e disse tudo... e agora o Speed Channel transmitindo futebol, é mesmo o fim!

     

Calendário

Videoteca

Twitter


Postagens populares

Newsletters